A VIVÊNCIA DO SOFRIMENTO ÉTICO-POLÍTICO POR PARTE DAS PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA

Larissa Ferreira Nunes, Carlos Eduardo Esmeraldo Filho

Resumo


A condição de estar na rua faz parte de um arranjo multifatorial e biopolítico que geram, também, formas de sofrimento ético-político, portanto, o presente estudo tem como objetivo investigar a vivência do sofrimento ético-político de pessoas em situação de rua que frequentam o entorno do centro de Fortaleza-CE. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, cujas técnicas de obtenção dos dados foram: observação participante e entrevistas narrativas. Para análise, utilizamos a técnica análise de conteúdo. Dessa forma, identificamos duas categorias que se entrecruzam na dinâmica na rua: Desrespeito e Padecimento. A situação de rua não corresponde somente a um sofrimento individual, mas, sobretudo, tem desencadeado uma experiência coletiva de sofrimento, desrespeito, discriminação, autoculpabilização, além das várias formas de violência e de violações de direitos básicos. Especificamente os maus encontros afetam essa população de forma a manter a subalternização, impossibilitando uma consciência crítica e enfrentamento das condições sociais.


Palavras-chave


Morador de rua. Marginalização social. Discriminação social.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, H. M. de; LA TAILLE, Y. de. Humilhação: o desrespeito no rebaixamento moral. Arquivos brasileiros de psicologia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 2, p. 217-231, 2007.

ALMEIDA, S. F. de; RIBEIRO JÚNIOR, D.; SOUZA, R. P. A rua como espaço e tempo de possibilidades educativas. Revista Inter Ação, v. 41, n. 2, p. 323-336, 2016.

ANDRADE, L. P.; COSTA, S. L. da; MARQUETTI, F. C. A rua tem um ímã, acho que é a liberdade: potência, sofrimento e estratégias de vida entre moradores de rua na cidade de Santos, no litoral do Estado de São Paulo. Saúde e Sociedade, v. 23, p. 1248-1261, 2014.

BISCOTTO, P. R. et al. Compreensão da vivência de mulheres em situação de rua. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 50, n. 5, p. 749-755, 2016.

BRANDÃO, I. R. Afetividade e transformação social: sentido dos afetos na construção do processo emancipatório. Sobral: Edições Universitárias, 2012.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Primeiro censo e pesquisa nacional sobre população em situação de rua. 2008. Disponível em: www.mds.gov.br/arquivos/sumario_executivo_pop_rua.pdf. Acesso em: 23 ago. 2017.

BRASIL. Decreto Nº 7.053, de 23 de dezembro de 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília – DF, 24 de dezembro de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7053.htm. Acesso em: 9 out. 2016.

CARAVACA-MORERA, J. A.; PADILHA, M. I. Entre batalhas e pedras: Histórias de vida de moradores de rua, usuários de CRACK. Revista Hacia la Promoción de la Salud, v. 20, n. 1, 2015.

CIAMPA, A. C. Identidade. In: LANE, Silva (Org.). Psicologia social: o homem em movimento. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989, p. 58-75.

DELEUZE, G. Espinosa: filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002.

ESTANISLAU, M. A.; XIMENES, V. M. Vivências de humilhação e vergonha: uma análise psicossocial em contextos de pobreza. In: XIMENES, V. M. (Org.). Implicações psicossociais da pobreza: diversidade e resistências. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2016, p. 121-148.

FIORATI, R. C. et al. As rupturas sociais e o cotidiano de pessoas em situação de rua: estudo etnográfico. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 37, n. spe, e72861, 2016

FONSECA, D. H. da; RIBEIRO, C. G.; LEAL, N. S. B. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. Psicologia & Sociedade, v. 24, n. 2, p. 307-314, 2012.

FRANCO, T. B. Trabalho criativo e cuidado em saúde: um debate a partir dos conceitos de servidão e liberdade. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 24, supl. 1, p. 102-114, 2015.

GOFFMAN, I. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4ª. Ed. Rio de Janeiro: LTC editora, 1988.

GONÇALVES FILHO, J. M. Humilhação social - um problema político em psicologia. Psicol. USP. São Paulo, v. 9, n. 2, p. 11-67, 1998

GUZZO, R. S. L. A desigualdade social e a psicologia: uma perspectiva para o debate sobre a pobreza. In: XIMENES, Verônica Morais (Org.). Implicações psicossociais da pobreza: diversidade e resistências. Fortaleza, CE: Expressão Gráfica e Editora, 2016, p. 149-167.

HONNETH, A. Luta por reconhecimento: A gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34, 2003

KUNZ, G. S.; HECKERT, A. L.; CARVALHO, S. V. Modos de vida da população em situação de rua: inventando táticas nas ruas de Vitória/ES. Fractal: Revista de Psicologia, v. 26, n. 3, p. 919-942, 2014.

LANFRANCHI, C. T. N.; FERREIRINHO, V. C. Socialização e poder no campo das pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo. Civitas-Revista de Ciências Sociais, v. 19, n. 1, p. 62-81, 2019.

LIMA, A. F.; CIAMPA, A. C. Metamorfose humana em busca de emancipação: a identidade na perspectiva da Psicologia Social In: LIMA, A. F. (Org.) Psicologia social crítica: Paralaxes do contemporâneo. Porto alegre: Sulina, 2012, p. 11-30.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2014.

MIURA, P. O.; SAWAIA, B. B. Tornar-se catador: sofrimento ético-político e potência de ação. Psicologia & Sociedade, v. 25, n. 2, p. 331-341, 2013.

NATALINO, M. A. C. Estimativa da população em situação de rua no Brasil. Texto para Discussão, 2016.

RODRIGUES, J. S.; LIMA, A. F. de; HOLANDA, R. B. Identidade, drogas e Saúde mental: Narrativas de pessoas em situação de rua. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 38, n. 3, p. 424-436, 2018.

SANTANA, V.; CASTELAR, M. A população em situação de rua e a luta pela cidadania. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 38, n. 2, p. 357-369, 2014.

SAWAIA, B. B. et al. Fome de felicidade e liberdade. Muitos lugares para aprender. 2003, p. 53-64.

SAWAIA, B. B. O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. In: SAWAIA, B. B (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética de desigualdade social. 13. ed. Petrópolis: Vozes, p. 97-118, 2013.

SAWAIA, B. B. Transformação social: um objeto pertinente à Psicologia Social?. Psicologia & Sociedade, v. 26, n. spe 2, p. 4-17, 2014.

SCHUCH, P.; GEHLEN, I. A situação de rua para além de determinismos: explorações conceituais. In: DORNELLES, A. E. et al. A rua em movimento: debates acerca da população adulta em situação de rua da cidade de Porto Alegre Belo Horizonte: Didática, 2012, p. 11-25.

SIQUEIRA, L. Pobreza e serviço social diferentes concepções e compromissos políticos. 2011. 374f. Tese (Doutorado em serviço social). Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2011.

SOUSA, A. G. L. Eu sou de rua, mas também sou gente: intersubjetividade e construção de identidades dos indivíduos em situação de rua de João Pessoa-PB. 2012. 245f. Doutorado (Doutorado em Sociologia). Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Universidade Federal de Pernambuco, 2012.

SPINOZA, B. de. Ética. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

TIENE, I. Mulher moradora na rua: entre vivências e políticas sociais. Alínea, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1677-1591 (versão impressa) e ISSN 1677-5716 (versão on-line).